destaque-332360-belomonte2

O funcionário da Usina Belo Monte, no Pará, que teve fratura no ombro após o desabamento de um silo de concreto continua internado: ele será reavaliado nesta segunda-feira (1º) pela equipe médica que atende os trabalhadores da empresa. Ele e mais duas pessoas, liberadas no sábado, 30, com ferimentos leves, são os sobreviventes do acidente que matou três ajudantes de produção durante uma operação de descarga de caminhões de cimento por volta das 2h da madrugada de sábado.

De acordo com o Consórcio Construtor Belo Monte, que administra a obra, morreram Denivaldo Soares Aguiar, José da Conceição Ferreira da Silva e Pedro Henrique dos Santos Silva, que atuavam como ajudantes de produção. Em nota, o consórcio lamentou o acidente. “O CCBM solidariza-se com a dor dos familiares e amigos, e está prestando todo o apoio às famílias”, diz trecho do documento.

Localizada no Rio Xingu, no Pará, a Usina de Belo Monte terá capacidade instalada de 11,2 mil megawatts, tendo sua conclusão prevista para o início de 2019. (Agência Brasil)

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.