francisco sulo

Criado para discutir e apresentar propostas que coloquem em evidência os problemas sociais do município, o grupo Cidadania em Esperantina, talvez nem acreditasse que conseguiria chegar ao poder em curto prazo, como acabou chegando. Principal responsável por impulsionar o início da carreira quase meteórica do atual prefeito, Albino Cardoso Sousa, o Professor Bina, que também se alinhou ao Partido dos Trabalhadores (PT) e virou prefeito em 2012.

O Cidadania Esperantina, o qual Bina também é um dos fundadores, ajudou o atual prefeito, antes de ser prefeito, se tornar vereador na eleição de 2008. Ainda na Câmara, Bina já dava sinais que com o poder, não adotaria postura muito diferente dos demais parlamentares que já haviam passado pela Casa de Leis. Com uma atuação discreta e pouco combativa, Bina fez um mandato abaixo das expectativas.

Em 2012, diante da poderosa coligação que envolvia 11 partidos, 4 ex-prefeitos, 3 deputado estaduais, 3 federais e mais 3 senadores, apoiando Dr. Fialho, Professor Bina apenas com o PT e o grupo Cidadania, conseguiu derrotar a mega coligação, obtendo quase 60% dos votos válidos. Era a resposta clara, que a sociedade esperantinense tira decidido por uma mudança radical.

Só que Bina e o PT parecem não terem percebido o contexto, e ao tomarem conta da Prefeitura Municipal, em janeiro de 2013, instalaram no município um modelo ainda mais cruel e sujo, que todos os outros adotados anteriormente. A administração de Bina entrou em um redemoinho de sujidade e corrupção, passando a chama a atenção dos órgãos fiscalizadores, como Câmara, Tribunal de Contas do estado e União, além do Ministério Público. Estradas, pontes, bueiros, alugueis, compras e propina em espécie, pagos sorrateiramente em dinheiro vivo foram flagrados e denunciados no governo Bina e PT, que seguem respondendo essas questões na Justiça. A essa altura, o grupo Cidadania em Esperantina já havia sido rifado para longe.

Nada mais natural que o desestimulo e abatimento ter atingido vorazmente o grupo que se dispersou.

Agora, em 2016, algumas vozes que ainda tentam clamar no deserto do inconformismo, assinalam um movimento de ressurgimento, na idéia do lançamento da uma pré-candidatura a prefeito. O nome ventilado seria o do professor e funcionário público, Francisco Sulo. Boa parte dos integrantes do Cidadania em Esperantina estão filiados no PMN, inclusive Sulo que foi nomeado presidente da legenda, nesta quarta-feira, 22. O partido estava com sua direção desativada no município. O último presidente foi o próprio Professor Bina. Nossa equipe apurou junto a integrantes da direção estadual do PMN, que recebeu sondagens sobre a possibilidade da legenda apoiar o projeto. Um dos integrantes da direção estadual afirmou que o presidente, Nuir Júnior, já teria dado sinal verde para que o Cidadania Esperantina assuma o partido e lance um nome na disputa pela Prefeitura.

Conversamos com Sulo sobre o assunto. Ele afirmou que existe a ideia do grupo realmente participar do processo, mas não haveria um nome ainda definido. Mas confirmou que foi convidado para encabeçar. “Esta é uma decisão que não se pode tomar sozinho. Estamos conversando e acho que vamos chegar a um entendimento”, disse.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.