13450999_961339523986917_2867868735098158308_n

Foi assinado nesta quinta-feira, 16, na cidade de Marabá (Pará), o contrato e ordem de serviço para elaboração dos estudos, projetos básico e executivo para o derrocamento do Pedral do Lourenço, formação rochosa situada no rio Tocantins, no sudeste paraense.

Derrocamento é o desgaste das pedras que estão no fundo do rio Tocantins e que impedem a navegação de comboios de carga, principalmente nos meses de setembro e novembro, quando o nível da água baixa devido ao período de estiagem. Os pedrais impedem a passagem de embarcações em uma extensão de 43 quilômetros ao longo do rio Tocantins.

13419232_961339623986907_1344389660719528581_n

Esse derrocamento viabilizará a navegação permanente na hidrovia Tocantins-Araguaia. A obra irá acelerar o desenvolvimento da região e permitir a implantação de um novo conceito logístico integrando a hidrovia aos modais rodoviário e ferroviário, bem como garantir o escoamento da produção agrícola, pecuária e mineral das regiões do Pará, Maranhão, Tocantins, Goiás, Mato Grosso e outras.

13435419_961339667320236_31528169096653404_n

De acordo com o Ministério da Integração, a melhoria na navegabilidade da bacia do Tocantins-Araguaia tende a favorecer pequenas comunidades agrícolas, além de beneficiar outros projetos financiados pelo Ministério, por meio dos Fundos de Desenvolvimento da Amazônia (FDA), do Nordeste (FDNE) e do Centro-Oeste (FDCO)

Etapas

A primeira etapa de concorrência pública para o derrocamento do Pedral aconteceu em fevereiro desse ano. Cinco empresas participaram do edital e a ganhadora da etapa foi a DTA Engenharia que garantiu a realização da obra por R$ 520,6 milhões. (Jornal do Tocantins)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.