As ações desenvolvidas nessa etapa seguem até o dia 30 de junho com demonstrações práticas
As ações desenvolvidas nessa etapa seguem até o dia 30 de junho com demonstrações práticas

O Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins) iniciou mais uma fase da Chamada Pública, em Agroecologia, do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, com os agricultores familiares do Bico do Papagaio.

As ações desenvolvidas nessa etapa seguem até o dia 30 de junho com demonstrações práticas, tendo como público alvo, as famílias moradoras de assentamentos, agricultores tradicionais, extrativistas e pescadores.

De acordo com o extensionista do órgão em Araguatins, Ricardo Loff, as atividades encerram o primeiro ano da Chamada na região, que tem três anos para ser executada, beneficiando cerca de 450 famílias em 11 municípios. “O ponto forte na região é a produção de frutas, como melancia e abacaxi, além das hortaliças, por isso estamos direcionando as demonstrações para a produção de defensivos naturais, preparação de canteiros e covas, correção de solo, calagem, adubação, dentre outras, de acordo com a realidade e a necessidade de cada produtor”, disse.

Ricardo Loff destaca ainda que as ações da Chamada Pública visam não apenas incentivar a produção de alimentos saudáveis, como também, o desenvolvimento cultural, social e econômico das famílias. “Trabalhamos também o resgate cultural, orientando a produzirem de forma sustentável, respeitando o meio ambiente e diminuindo o uso dos agrotóxicos. Além disso, informamos sobre as políticas públicas voltadas para esses agricultores, tais como a Programa de Aquisição de Alimentos (PAA – modalidade Compra Direta Local), o crédito rural, por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e o Cadastro Ambiental Rural (CAR)”, acrescentou o extensionista.

Encerrando essa fase, os extensionistas, responsáveis pela Chamada Pública na região, iniciam o processo de elaboração de relatório e prestação de contas ao Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário. A partir do mês julho começa o segundo ano da Chamada, quando serão selecionadas outras famílias para participarem.

Chamada Pública

A Chamada Pública em Agroecologia tem como objetivo prestar Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) aos agricultores/as familiares visando o desenvolvimento social, econômico e ambiental das famílias, bem como consolidar práticas produtivas da agroecologia existentes, focadas na produção saudável de alimentos, livres de agrotóxicos. (Alaídes Cardoso)

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.