O Tribunal de Contas da União (TCU) enviou nesta quinta-feira, 9, ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) uma lista com 6.738 nomes de pessoas que, ao gerirem recursos públicos federais nos últimos oito anos, tiveram as contas julgadas irregulares e podem ser condenados pela Corte Eleitoral à inelegibilidade.

Ao todo no Tocantins são 152 responsáveis com 232 ocorrências. Já no Bico do Papagaio além de empresários a lista conta com 18 ex-gestores.

Clique  AQUI  e veja a lista completa.

As contas podem ser reprovadas pelo TCU por mera omissão na prestação de contas, em que não há necessariamente um dano ao erário, ou por casos mais graves, como corrupção e gestão ilegal dos bens públicos.

A sanção de torná-las inelegíveis tem como base a Lei da Inelegibilidade. A regra prega que são inelegíveis as pessoas que tiverem as contas rejeitadas por irregularidades insanáveis e que tenham cometido ato de improbidade administrativa no exercício de cargo ou função pública. A lista será atualizada diariamente e poderá crescer até o último dia do ano.

Veja a lista de ex-gestores do Bico que aparecem na lista:

Antonio Araújo – Sítio Novo do Tocantins
Antônio Borba Cardoso Neto – Sítio Novo do Tocantins
Antônio de Sousa Alves – Palmeiras do Tocantins
Eliomar Gonçalves da Silva – Araguatins
Boleslaw Daroszewski Júnior – Araguatins
Fabion Gomes de Sousa – Tocantinópolis
José da Silva – Praia Norte
Homero Barreto Júnior – Itaguatins
Jesus Benevides de Sousa Filho – São Miguel do Tocantins
José Vieira Leite – Sítio Novo do Tocantins
Manoel Farias Vidal – Itaguatins
Maria Ivoneide Barreto – Itaguatins
Onofre Marques de Melo – Ananás
Pedro Lopes da Silva, Sampaio
Raimunda Rosa de Sousa Carvalho – Ananás
Ronald Corrêa da Silva – Araguatins
Sebastião Francisco de Moura – Araguatins
Wellington Cesar Ribeiro – Darcinopolis
Wilson Saraiva de Carvalho – Ananás

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.