A Polícia Federal prendeu em Tucuruí, no sudeste do Pará, o chefe da unidade do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Gilvan Ribeiro dos Reis e o representante da Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar (Fetraf) no sudoeste do estado, Roberto Elias de Lima. Os advogados dos suspeitos não foram encontrados para falar sobre a prisão.

De acordo com as investigações do Ministério Público Federal, o chefe da unidade do Incra e o diretor da Fetraf em Tucuruí fariam parte de uma quadrilha que atuava no desmatamento ilegal em um assentamento na região.

“De acordo com o que foi apurado pelo MP e pela própria Polícia Federal, através de interceptações telefônicas, a divulgação de informações sigilosas pelos servidores do Incra, a conivência, a omissão na fiscalização e por parte dos representantes dos assentados, há também este conluio junto com os madeireiros para que a madeira seja retirada dos projetos de assentamento”, afirma Luiz Eduardo Smaniotto, do MP.

Um terceiro suspeito foi preso pela Polícia Federal em Belém. Outros dois investigados continuam foragidos.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.