O Governo do Estado, por meio da Secretaria do Esporte, Lazer e Juventude (SEELJ), realizará 10 Conferências de Juventude no Estado este ano, com o objetivo de aproximar o poder público da sociedade e envolver os diversos segmentos sociais na elaboração de políticas voltadas à juventude tocantinense. Serão nove regionais em diferentes municípios, entre 18 de agosto e 1º de setembro, e a etapa estadual, em Palmas, em 04 e 05 de outubro. O cronograma das conferências,  que envolverá todos os municípios tocantinenses, foi anunciado pelo superintendente de Juventude do Estado, Ricardo Ribeirinha, durante a 1ª Audiência Pública, nesta sexta-feira, 03, no Memorial Coluna Prestes, na Capital.

No Bico do Papagaio serão duas etapas regonais. A primeira em Araguatins dia 18 de agosto e a segunda em Tocantinópolis dia 19.

As conferências, previstas em lei, são realizadas com o objetivo de divulgar e debater os parâmetros e diretrizes da política municipal, estadual e nacional e indicar a atuação do poder público na execução das ações, tendo como base 11 eixos temáticos de direitos estabelecidos no Estatuto da Juventude: direito à cidadania, à participação social e política e à representação juvenil; à educação; à profissionalização, ao trabalho e renda; à diversidade e à igualdade; à saúde; à cultura; à comunicação e à liberdade de expressão; ao desporto e lazer; à sustentabilidade e ao meio ambiente; ao território e mobilidade; e à segurança pública e ao acesso à justiça.

Os temas entraram no debate da Audiência Pública, com a participação de diversos representantes dos segmentos de juventude do Estado. “Nesse encontro, percebemos a necessidade que o jovem tem de expressar suas ideias e de ser respeitado nos seus direitos. Ele quer ser integrado às políticas públicas de juventude. Ficou demonstrado que estamos no caminho certo, envolvendo o jovem na construção de políticas para os jovens de hoje e planejando ações para os jovens do futuro”, destacou Ribeirinha.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.