Imprudência e falta de experiência são fatores que tem aumentado o índice de acidentes com motos em Imperatriz, no oeste do Maranhão. O número de motocicletas na cidade é quase quatro vezes maior que o número de pessoas habilitadas, segundo o Departamento Estadual de Trânsito (Detran). A consequência disso são os acidentes, registrados todos os dias.

Oito em cada 10 acidentes de trânsito envolvem motociclistas. Na segunda maior cidade do Estado, são mais de 50 mil motos pra menos de 14 mil habilitados. O trânsito confuso na sinalização, perigoso nos cruzamentos e cheio de gente sem carteira faz vítimas diariamente. Nesta semana, o jogador Fagundes morreu quando passava de moto por um trecho da BR-010.

O custo médio para tirar a habilitação na categoria A é, em média, de R$ 850. A cidade possui 23 Centros de Formação de Condutores (CFCs), mas há quem acredite que é mais fácil comprar o veículo que tirar a carteira. A falta de fiscalização também é um dos fatores que contribuem para o alto índice de acidentes.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.