O Instituto Médico Legal (IML) de Ribeirão Preto-SP confirmou nesta segunda-feira (27) que o jovem de 18 anos, que morreu na sexta-feira (24), havia aplicado hidrogel no pênis.

O jovem deu entrada na Unidade de Emergência do Hospital das Clínicas (HC-UE) na tarde de sexta-feira. Segundo o boletim de ocorrência, o rapaz injetou a substância no pênis, mas não resistiu a um quadro de insuficiência respiratória aguda e morreu quatro horas após ser atendido.

Segundo o médico legista Mário Marcos Abeid, autor do laudo, o jovem sofreu uma embolia que causou uma parada cardiorrespiratória. “O rapaz obviamente não tinha conhecimento técnico para fazer tal procedimento, que eu nunca tinha visto ser realizado no pênis. Pela falta de conhecimento, provavelmente ele pegou vários vasos, causando vários trombos que caíram na circulação sanguínea, foram até o pulmão, causando um quadro de embolia pulmonar”, explicou.

Ainda de acordo com Abeid, não foi possível detectar a quantidade de produto usada pelo jovem. Também não havia indícios de aplicações em outras partes do corpo.

De acordo com Dorisvaldo Souza, amigo da família, o corpo será levado na tarde de terça-feira (28) para Codó, no Maranhão, onde vivem os pais dele. O enterro deve acontecer na quarta-feira (29) no município maranhense.

Souza contou que o rapaz vivia com outros dois irmãos em Ribeirão. Ele teria se mudado do Maranhão em busca de uma oportunidade de emprego. Há poucos meses, no entanto, o jovem deixou a casa dos irmãos para viver com uma namorada.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.