A Justiça do Pará negou, pela segunda vez, o pedido de habeas corpus ao ex-presidente da Câmara Municipal de Parauapebas, Josineto Feitosa. Ele foi preso no início deste mês durante a “Operação Filisteus”, do Ministério Público do Estado do Pará (MPPA).

A segunda fase da “Operação Filisteus” apura fraudes em licitações e superfaturamento na aquisição de produtos pela Câmara Municipal de Parauapebas, no sudeste do estado.

No dia 14 de julho, a justiça já havia negado pedido de relaxamento de prisão a Josineto Feitosa, preso no dia 1º de julho pelo grupo de combate à corrupção do MPPA.

Outros três presos suspeitos de envolvimento no esquema de corrupção foram soltos: os vereadores Odilon Rocha e José Arenes; e o empresário Edmar Cavalcante.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.