O vereador de Parauapebas, Josineto Feitosa (SDD) foi preso nesta quarta-feira, 1ª, na sua re10699859_544693652330909_4207529370525503331_osidência, pelo Grupo de Atuação de Combate ao Crime Organizado (GAECO), ligado ao Ministério Público do Estado do Pará. Ele é suspeito de fraudar licitações no município, localizado no sudeste do Pará. O cunhado e assessor de Josineto, Herbert Herland Matias de Gomes, teve a prisão decretada, mas ainda não foi localizado.

Segundo o promotor Hélio Rubens, o vereador, que já foi presidente da Câmara Municipal, teria emitido uma certidão técnica falsa para favorecer uma empresa em licitação da Prefeitura Municipal. “A licitação foi organizada por Josineto, por meio de Herbert. Averiguamos ainda denúncias de intimidação contra testemunhas desses casos de fraude”, afirmou. De acordo com o MPE, Josineto será transferido para Belém.

As prisões são desmembramentos da Operação Filisteus, realizada pelo MPE em parceria com a Polícia Federal, e que resultou na prisão de Odilon Rocha (SDD), também verador de Parauapebas. Ele foi detido no dia 26 de maio, suspeito de participar de um esquema de fraudes em licitações entre os anos de 2013 e 2014, quando exerceu o cargo de primeiro secretário da câmara do município. Além dele, também foram presos o vereador José Arenes (PT) e o empresário Edimar Cavalcante.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.