O prefeito de Novo Progresso, no sudoeste do Pará, teve o mandato cassado por contratar a empresa para prestar serviço para a prefeitura. Em nota, o gestor Osvaldo Romanholi (PR) nega as acusações de corrupção e diz que está à disposição da Justiça para os esclarecimentos necessários.

Sete vereadores votaram pela cassação do gestor na Câmara Municipal, contra dois votos contra. O prefeito já estava afastado do cargo por 60 dias e não compareceu na Câmara nesta terça-feira (30) para se defender.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.