A Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp), organizadora do concurso da Polícia Militar do Pará, divulgou nesta segunda-feira (18) a demanda de candidatos por vaga para o certame. Os cargos com as maiores concorrências nos três editais são os de oficial feminino (286,94 candidatas por vaga), praça feminino (113,76 candidatas por vaga) e oficial com especialidade em Fisioterapia (250 para cada vaga ofertada). As informações podem ser conferidas aqui.

Dos mais de 105 mil candidatos inscritos no concurso, 87.786 optaram por fazer o Curso Formação de Praças (CFP), que tem a maior concorrência. Eles disputarão duas mil vagas, das quais 200 para mulheres e 1,8 mil para homens – o que estabelece, de acordo com a demanda, a concorrência de 113,76 candidatas por vaga, no caso feminino, e 36,13 candidatos para cada vaga ofertada, no masculino.

Já o Curso de Formação de Oficiais (CFO) registrou 14.617 inscritos para as 144 vagas ofertadas, gerando a demanda de 286,94 candidatas por vaga e 69,63 concorrentes do sexo masculino por vaga. O Curso de Adaptação de Oficiais (Cado) tem 2.345 inscritos para 34 vagas oferecidas pela corporação. Pela demanda, depois de Fisioterapeuta, os cargos mais concorridos são o de cirurgião dentista – clínico geral (211 candidatos por vaga) e farmacêutico (194 candidatos).

O concurso oferece o total de 2.194 vagas para soldados, oficiais e oficiais da área da saúde. As provas de conhecimentos gerais serão aplicadas no próximo dia 31 de julho, nas cidades de Belém, Santarém, Marabá e Altamira, nos seguintes horários: Cado, das 8h ao meio-dia; CFP, das 8h ao meio-dia, e CFO, das 14h30 às 18h30.

Haverá cinco etapas para os três cargos. Os candidatos aos cargos de oficiais na área de saúde e do quadro complementar farão, ainda, prova de títulos. Além da prova de conhecimentos gerais (com redação para os oficiais), serão feitas avaliações de saúde e psicológica, teste físico e investigação de antecedentes criminais.

A Secretaria de Estado da Administração (Sead) chama a atenção dos candidatos inscritos para que leiam o edital na íntegra e atentem para as seguintes recomendações:

– O candidato deve comparecer ao local das provas com antecedência mínima de 60 minutos do horário de início, portando comprovante de inscrição, documento de identificação original com foto e caneta esferográfica de corpo transparente, de tinta azul ou preta;

– São proibidos, durante as provas, qualquer tipo de comunicação entre os candidatos e o uso de máquinas calculadoras ou similares, livros, anotações, réguas de cálculo, impressos ou qualquer outro material de consulta, protetor auricular, lápis, borracha ou corretivo;

– Não é permitido ao candidato ingressar na sala de provas sem o devido recolhimento, com respectiva identificação, dos seguintes equipamentos: bip, telefone celular, walkman, agenda eletrônica, notebook, palmtop, iPod, iPad, tablet, smartphone, mp3, mp4, receptor, gravador, calculadora, câmera fotográfica, controle de alarme de carro e relógio de qualquer modelo. O descumprimento desta determinação implicará na eliminação do candidato, configurando-se tentativa de fraude. Para evitar qualquer situação neste sentido, o candidato deve evitar portar quaisquer equipamentos acima citados no local da prova;

– É proibido fazer prova portando arma. Caso o candidato leve arma no dia da prova de conhecimentos, deverá comunicar o fato à Fadesp, que providenciará o encaminhamento do candidato à Polícia Civil para que se faça o devido acautelamento, nos termos da legislação pertinente;

– É proibido ao candidato afastar-se da sala de aplicação das provas sem o devido acompanhamento do fiscal;

– O candidato só pode sair do local das provas duas horas após o início da etapa;

– O candidato não pode levar o Boletim de Questões. Ele será divulgado no site da Fadesp no dia seguinte às provas, juntamente com o gabarito preliminar. (Com informações da Ascom Fadesp)

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.