O estado do Pará apresentou a maior queda de emprego da Região Norte do país no mês de maio deste ano. De acordo com o levantamento feito pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos do Pará (Dieese-PA), o estado está com saldo negativo de 1.227 empregos formais.

O Pará obteve o destaque negativo na Região Norte, liderando o ranking do desemprego no mês de maio, seguido por Amapá, com 566, e Rondônia, 348. Neste mês, o estado do Acre foi o único que contratou mais do que demitiu na região, saldo positivo de 59 postos de trabalho.
No comparativo ao mesmo período em 2015, o comércio paraense também apresentou perda de empregos formais, só que menor que o verificado neste ano. Foram 425 postos de trabalho a menos.

Na comparação de janeiro a maio de 2016, o comércio demitiu mais que contratou, gerando um déficit empregatício de 4.351, valor quase quatro vezes superior ao registrado no mesmo período do ano passado, que contabilizou perda de 1.192 empregos formais.

Segundo o Dieese, nos últimos 12 meses (julho/2015 a maio/2016), o índice do desemprego estoura no Pará. O estado acumula saldo negativo de 6.315 postos de trabalho, duas vezes maior que o número apresentado pelo estado do Amazonas, segundo pior no ranking do desemprego no Norte do país, registrando déficit de 3.115 empregos formais. Nos últimos 12 meses, o estado de Roraima foi o único no Norte que está com o saldo empregatício positivo, com criação de 595 novos postos de trabalho.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.