252141

Uma tromba d’água se formou na foz do rio Tocantins nesta segunda-feira (18), próximo a cidade de Limoeiro do Ajuru, no nordeste paraense. O fenômeno foi registrado por passageiros de uma embarcação, que faz o transporte entre o município e Abaetetuba, na mesma região.

O fenômeno ocorreu por volta das 6h30 da manhã, deixando os passageiros assustados. Chovia na hora em que a tromba d’água atingiu a superfície do rio.

O meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia no Pará (Inmet), Sidney Abreu, explica que este tipo de fenômeno é isolado. O próprio Inmet não conseguiu registrar a tromba, já que a estação meteorológica mais próxima do local fica em Cametá, a 40 quilômetros em linha reta de Limoeiro do Ajuru.

Abreu diz que o fenômeno ocorre quando a corrente de ar das nuvens de tempestade se verticaliza, criando uma espécie de funil, similar a forma de um tornado. ‘A tromba d’água só fica caracterizada quando atinge uma superfície líquida, como rios ou oceanos. Quando ocorre na superfície terrestre é o que conhecemos como tornado’, explica.

‘A capacidade de destruição de um fenômeno como este é grande. Em rios, se não houver nada por perto, é pequeno comparado ao que poderia acontecer na superfície terrestre’, alerta o meteorologista.

Ele diz também que a região amazônica reúne condições ideais para a formação de trombas d’água. ‘Na região amazônica temos alta umidade, a presença de florestas e o calor, além de estarmos na região equatorial, que é a região da Terra que mais absorve os raios solares’, finaliza. (Portal ORM News)

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.