A contratação de cabos eleitorais será diferente nestas eleições. Os candidatos a prefeito e vereador terão um limite de número de pessoas que poderão trabalhar em suas campanhas. Em Araguatins, que conta com o maior limite do Bico do Papagaio, os candidatos a prefeito poderão contratar até 212 pessoas; já os pretensos vereadores, 106 para cada candidato. Os municípios de Santa Terezinha e Cachoeirinha têm os menores limites para contratação: 22 e 21 cabos eleitorais ao candidato a prefeito, respectivamente e 11, para vereador. O segundo maior teto é em Tocantinópolis, com 153 para prefeito e 77 para vereador. Augustinópolis tem um quantitativo de 120 para prefeito e 60 para vereador.

Cálculo

A nova legislação estabelece que o número de cabos eleitorais não pode ultrapassar 1% do eleitorado nos municípios de até 30 mil eleitores, realidade de 134 dos 139 municípios. Esse limite de contratação é para cada candidato.

Detalhamento

Os limites valem para a contratação direta ou terceirizada de pessoal para prestação de serviços referentes a atividades de militância e mobilização de rua nas campanhas eleitorais.

A legislação deixa de fora da contagem a militância não remunerada, pessoal contratado para apoio administrativo e operacional, fiscais e delegados credenciados para trabalhar nas eleições e advogados dos candidatos ou dos partidos e das coligações.

Veja tabela:

tabela de contratação de cabos eleitorais

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.