Os agentes da limpeza pública de Imperatriz, decidiram cruzar os braços nesta terça-feira (11), em protesto a salários e vale-alimentação mais baixo. Além recontratação de antigos funcionários, alguns profissionais alegam que ainda não receberam o pagamento do mês de junho, vencido na semana passada.

“A empresa está alegando que alguns ainda não receberam por causa de dados da conta bancária, que não batem, mas segundo a empresa, o pagamento está sendo providenciado, de hoje até amanhã” afirmou um agente.

“Por enquanto a paralisação é de advertência, e a gente vai pedir que a empresa cumpra com tudo que está acordado na convenção coletiva. E, também, no que ficou acordado no Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), que a gente fez junto
ao Ministério Público, para eles contratarem os funcionários da antiga Brasmar, que eles nunca contrataram”, afirmou outro agente.

Ao todo, são 270 funcionários contratados. Eles alegam que na antiga empresa eram 431 empregados e que todos seriam reaproveitados pela empresa Redenção, atual prestadora do serviço de limpeza pública, em Imperatriz.

Todos os funcionários fizeram durante quatro horas, uma parada de advertência, que visa pressionar quanto a lista de reivindicações. De acordo com o representante do sindicato da categoria, caso não haja uma negociação, nos próximos será deflagrada uma greve por tempo indeterminado. “Nós demos 72 horas para a empresa e o município se manifestarem. Então, a gente quer que eles deem um parecer”, disse um representante do sindicato.

O representante da empresa prestadora do serviço conversou com os agentes durante a manhã, mas não quis falar com a imprensa.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.