A base do governador Marcelo Miranda (PMDB), ganhou nesta quinta-feira, 27, o reforço do deputado estadual Amélio Cayres (SD), segundo mais votado em 2014 e o mais votado do Bico do Papagaio. Amélio chega forte. Forte pela votação, forte pela articulação, forte por ser o presidente da Comissão de Finanças, Tributação, Fiscalização e Controle.

Um dos principais responsáveis pela vitória de Osires Damaso (DEM), para presidente da Assembleia Legislativa (AL), Amélio no início do Governo Marcelo Miranda, era visto pelos articuladores políticos do Palácio Araguaia, como um dos últimos nomes que poderiam ser convidado para integrar a base. Os articuladores não queriam aproximação com o deputado biquense por não considerá-lo, bem vindo.

Só que de lá, para cá, Amélio se mostrou um dos principais interlocutores da AL, ocupou posições chaves e passou a influenciar na Casa de Leis. Do outro lado, o Governo vem padecendo, cambaliando, mostrando profunda desarticulação e deixando a base cada vez mais descontente. Se render a Amélio passou a ser necessário.

“O Amélio se mostrou nesses meses, um dos parlamentares que mais influenciam dentro do parlamento. Foi inevitável convidá-lo. Tenho certeza que ele será de grande importância na articulação do Governo”, comentou um dos articuladores de Miranda, ao webjornal Folha do Bico. Perguntado sobre a acomodação e o conflito de interesses dos parlamentares do Bico, o articulador disse, “Única saída é aceitar. O Governo precisa melhor a base e a entrada do Amélio ajuda nisso”, disse.

11898734_889417237812478_9067541581684761227_n

Uma das provas que Amélio entra com força no Governo, foi a foto distribuída nesta quinta-feira, onde Amélio e José Bonifácio, além do presidente do Tribunal de Contas do Estado, conselheiro Manoel Pires; do Defensor Público Geral, Marlon Amorim e o presidente da Assembleia Legislativa, Osires Damaso; acompanham o governador até Tocantinópolis, para o lançamento do PPA. Rocha Miranda não viajou com a comitiva.

11885102_881833455205263_4484299729829705234_n

Por outro lado, o Governo enfrentará o problema de abrir espaço para Amélio Cayres dentro da administração, e lógico, isso implica na redução de espaço para Rocha Miranda e José Bonifácio, deputados que dividem a mesma área de atuação política de Amélio.

Na reunião de segunda-feira, 24, onde houve o lançamento do PPA e também o anúncio de cortes na administração estadual, Marcelo Miranda deixou claro que haverão mudanças e adaptações, que passam pelo enxugamento e reformulação da máquina. Além da diminuição na distribuição de cargos na cota de Rocha Miranda e José Bonifácio, haverá a divisão com Amélio.

Rocha Miranda deverá perder maior espaço, pois sua área de atuação é exatamente a mesma de Amélio, que conseguiu praticamente o dobro dos votos do araguatinense. Amélio teve 22.562 votos e Rocha Miranda 11.401.

O primeiro assunto que será revisto é a indicação da vaga de diretor de ensino na regional de Araguatins. O Governo já sinalizou a possibilidade de mudança. O cargo atualmente é ocupado pelo sobrinho de Rocha Miranda, Paulon Miranda. Como a Diretoria Regional de Ensino de Araguatins (DREA) representa grande parte de municípios onde Amélio derrotou Miranda, é natural que o novo integrante da base, também participe da indicação. Para isso, acontecerá uma nova tratativa sobre a permanência ou não de Paulon. Caso permaneça no cargo, Paulon terá que passar a consultar também Amélio, e não apenas Rocha Miranda.

Caso não haja acordo, o nome da ex-diretora de ensino, Ulissevânia Salles, é cotado para substituir Paulon Miranda. A definição só será anunciada após a finalização do pacote de reformas do Governo.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.