O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) aplicou uma multa no valor de R$ 259 mil ao Consórcio Construtor Belo Monte, por constatar a presença de madeira irregular nos canteiros de obras da usina hidrelétrica, localizada no município de Vitória do Xingu, no sudoeste do Pará.

O Consórcio Construtor Belo Monte informou em nota que a madeira utilizada é proveniente da supressão vegetal realizada nos canteiros de obras e o departamento jurídico do Consórcio está analisando os detalhes da autuação, para esclarecer os fatos junto às autoridades competentes.

Segundo o Ibama, as irregularidades foram constatadas durante operação de fiscalização realizada entre os dias 13 e 21 de agosto. No período, os agentes flagraram um caminhão com 40m³ de madeira sem origem comprovada

Ainda segundo o instituto, o Consórcio Construtor teria recebido, no total, 514m³ de madeira irregular por meio de uma empresa terceirizada. A madeira apreendida foi doada ao exército.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.