Envolvida em uma investigação de desvios de verbas da educação e com a prisão decretada pela Polícia Federal (PF), a prefeita de Bom Jardim (MA), Lidiane Leite da Silva, de 25 anos, agora está sem partido. É que tanto o Partido Republicano Brasileiro (PRB), pelo qual ela se candidatou e se elegeu prefeita em 2012, quanto o Partido Progressista (PP), ao qual anunciou filiação em julho deste ano, negaram, nesta terça-feira (25), a filiação da gestora municipal.

De acordo com o sistema “FiliaWEB”, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Lidiane Leite se filiou ao PRB em 6 de outubro de 2011, um ano antes das eleições municipais. O deputado federal e presidente do PRB no Maranhão, Cleber Verde, infomou que, desde o dia 13 de julho de 2015, a prefeita deixou de integrar a agremiação partidária e passou a integrar os quadros do PP.

“Lidiane Leite se elegeu pelo PRB, mas por definição da composição da Executiva Municipal, tendo o vereador Sinego (Manoel da Conceição Ferreira Filho) como presidente da legenda, ela deixou o PRB e filiou-se ao PP”, disse.

De acordo com o deputado federal Cleber Verde, a posição contraditória dentro do partido foi fundamental que ela fosse desfiliada do PRB. “A prefeita não acompanhou o partido nas eleições”, destaca. A nova relação de filiados do PRB só deve ser encaminhada ao Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA) até a primeira quinzena de outubro.

No último dia 10 de julho, a chefe do Executivo municipal realizou um comício com a presença do deputado federal e vice-presidente da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP), em que tornou pública sua filiação ao PP. “É uma demonstração do meu ato de filiação ao PP, do meu apoio a Waldir (Maranhão)”, declarou em entrevista à equipe de reportagem da TV Mirante de Santa Inês (MA), que acompanhou o ato.

A decisão pela mudança de partido foi tomada porque Lidiane acreditava que não tinha força no antigo grupo político. “Deus tocou meu coração e me vejo hoje como divisor de águas, que há três meses tomou uma decisão e é com o tempo que vocês verão meu trabalho, a novidade que está vindo por aí, por Bom Jardim. E vamos para 2016 com o 11, PP”, revelou a prefeita, no comício.

O diretório estadual do PP no Maranhão negou que Lidiane Leite seja filiada ao partido. “A presente declaração se faz necessária para que nenhuma vinculação haja da referida figura pública com o Partido Progressista (PP) e para que cessem as divulgações equivocadas e/ou maldosas nesse sentido”, diz a agremiação em nota, reforçando que a informação pode ser comprovada na página eletrônica do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Desaparecimento

Investigada pela “Operação Éden”, iniciada na quinta-feira (20) pela PF, Lidiane Leite sumiu sem deixar rastros. De acordo com o advogado Carlos Sérgio de Carvalho, a jovem entrou em pânico ao ver a repercussão do caso. Ele afirma que comparecimento espontâneo dela à sede da Superintendência de Polícia Federal (PF) em São Luís (MA) pode acontecer nos próximos dias.

A PF deu prazo até esta terça-feira para o comparecimento de Lidiane, foragida há cinco dias. Caso contrário, o nome dela será incluído na lista vermelha da Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol).

Para capturar a prefeita, a vigilância foi reforçada em rodoviárias, aeroportos e rodovias do estado, além de fazendas de amigos dela, que poderiam servir de refúgio. Já foram presos o ex-secretário de Agricultura, Antônio Gomes da Silva, conhecido como “Antônio Cesarino”, e de Assuntos Políticos, Humberto Dantas dos Santos, conhecido como Beto Rocha, ex-namorado da prefeita.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.