image (1)

O jurista Hélio Eduardo da Silva, que pediu vistas ontem durante o julgamento das representações que pedem a cassação do mandato de governador de Marcelo Miranda (PMDB) e de sua vice, Cláudia Lelis (PV), no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), afirmou hoje que “não tem prazo” para devolver o processo. Silva informou ao Jornal do Tocantins que está “estudando o processo” e preferiu não dar uma previsão sobre quando devolverá a matéria.

As representações apresentadas pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) conquistaram, na sessão de ontem, dois votos favoráveis à perda dos mandatos do governador e da vice e um pela improcedência.

O juiz eleitoral Zacarias Leonardo, que havia pedido vista do processo em junho, os devolveu com voto divergente ao do relator José Ribamar Mendes Júnior, que votou pela improcedência do pedido. A juíza federal Denise Dias Dutra Drumond, ontem, acompanhou o voto de Zacarias, totalizando assim dois votos a favor da perda de mandato. Já o juiz Henrique Pereira dos Santos votou com o relator.

O caso

A Polícia Civil de Goiás apreendeu uma aeronave em Piracanjuba (GO), em 18 setembro de 2014, com dinheiro e material de campanha de Marcelo e do então candidato e hoje deputado federal Carlos Gaguim (PMDB). O MPE defendeu que o R$ 1,5 milhão apreendido pela Polícia (R$ 504 mil em espécie) tinha como destino a campanha de Marcelo. O MPE apresentou que Júnior Miranda, irmão do governador, teria coordenado a operação para arrecadar e aplicar o dinheiro apreendido. (Jornal do Tocantins/Colaborou Valmir Araújo)

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.