image

Segundo a Coluna Antena Ligada, publicada na edição deste domingo, 23, escrita pelo jornalista Marcelo Santos, no Jornal do Tocantins, o governador Marcelo Miranda deve anunciar esta semana cortes profundos na máquina estadual.

Fusões de secretarias, extinção de órgãos, aumento de imposto e demissões, não necessariamente nessa ordem, fazem parte do pacote que o governador Marcelo apresentará nesta segunda-feira, 24, em reunião com o seu secretariado durante o lançamento do Plano Plurianual (PPA). Alguns desses remédios amargos já devem sair da bula imediatamente, segundo apurou esta coluna.

No miúdo, o pacote batizado de “novas medidas de ajustes administrativos e financeiros” promete cortar cota de combustível, reduzir frota de veículos e restringir viagens. No macro, uma das pastas que devem ser enxugadas é da Agricultura, com possível extinção de órgãos afins. E demissões vão ocorrer, não necessariamente apenas nessa área.

Nas contas do governo, o rombo no caixa em janeiro batia no R$ 1 bilhão. Com as medidas iniciais, conseguiu-se reduzi-lo a R$ 400 milhões. Mas aí, segundo o governo, as demandas salariais concedidas a servidores o fizeram subir agora para cerca de R$ 600 milhões.

E para tentar zerar o rombo, o governo não aposta apenas em cortes de despesa, mas também no aumento da arrecadação. De duas maneiras – força-tarefa para agilizar cobranças de devedores e aumento de imposto – um deles é o Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCMD).

Sabe-se que pelo menos os secretários tinham autonomia para adquirir passagens aéreas para suas respectivas viagens ou de seus comandados. Com o arrocho prometido pelo governo, voar agora só com o crivo de um “conselho de notáveis” que vai analisar o custo-benefício da decolagem. (Jornal do Tocantins)

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.