A Polícia Civil avançou nas investigações sobre a venda de carteiras de habilitação que envolve servidores Departamento Estadual de Trânsito do Pará (Detran). Na  segunda-feira (24), a filha de uma servidora do Detran foi presa suspeita de envolvimento no esquema de vendas de habilitação em mais sete municípios do Pará. O esquema de corrupção também contaria com a participação de pessoas de outros estados do país.

”A 13ª pessoa presa é a filha de uma servidora que não tem vinculo com o Detran, mas trabalhava no órgão com finalidade de inserir esse processos fraudulentos no sistema do Detran”, explica o delegado Antônio Miranda.

“Também representamos pelo afastamento dos servidores envolvidos na fraude de comercialização de CNH no sul do Pará, que também foi acatado pela Justiça de Xinguara”, ressalta o delegado, informando que também pediu a prorrogação de dez a doze prisões temporárias feitas durante a operação.

As investigações confirmaram a participação de pessoas de sete estados brasileiros na fraude. Em Tocantins, o órgão suspendeu 28 mil transferências de processos de carteiras de habilitação que seriam fraudadas. De acordo com a polícia, das 12 autoescolas de Redenção, no sudeste paraense, apenas uma não estaria envolvida na fraude das carteiras de habilitação.

Segundo a Polícia Civil, foram cumpridos 40 mandados de busca e apreensão e 13 de prisão temporária. Na última semana, a polícia prendeu o diretor da agência do Detran de Redenção e um ex-funcionário do órgão, que também teria participado do esquema de vendas de CNH.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.