IMG-20150825-WA0120

Nesta terça-feira, 25, servidores públicos da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Tocantins (Adapec), paralisaram as atividades do órgão na região do Bico do Papagaio. O ato foi definido nesta segunda-feira, 24, devido rumores de possível extinção ou fusão da agência.

Todos os servidores da área técnica e administrativa aderiram ao ato. Com isso, os trabalhadores esperam sensibilizar o governo do estado quanto à não extinção ou fusão.

Por meio de suas entidades representativas, os servidores da Adapec divulgaram uma nota repudiando o ato.

Segue abaixo documento assinado pelas entidades.

ATO PÚBLICO EM DEFESA DA ADAPEC

As entidades representativas dos servidores da Defesa Agropecuária, abaixo identificadas manifestam-se REPUDIANDO veementemente qualquer tentativa de extinção ou fusão do órgão de DEFESA AGROPECUÁRIA DO ESTADO DO TOCANTINS.

Com esta ação, o governo do estado coloca em risco, 18 anos de luta e combate às doenças dos rebanhos e pragas das lavouras, luta que culminou com o status de livre de FEBRE AFTOSA com vacinação reconhecido internacionalmente desde 2001, livre de PESTE SUÍNA CLÁSSICA desde 2001 e com reconhecimento internacional em andamento, livre da DOENÇA DE NEWCASTLE e INFLUENZA AVIÁRIA, único estado do país que produz SEMENTE DE SOJA NA ENTRESSAFRA, é habilitado a exportar para mais de 100 países, sendo recentemente habilitado pelos Estados Unidos, e ainda em 2015 seria habilitado a exportar para países da União Europeia. As entidades da Defesa Agropecuária também lembram que outros estados brasileiros já tentaram realizar esta ação e recuaram mediante os riscos para a economia dos seus estados. No Tocantins segundo IBGE, em 2002 as exportações estavam em mais de 16 milhões, chegando em 2014 com mais de 02 bilhões de reais em exportações, lembrando ainda que a pauta de exportação do Tocantins é composta 99,78% pelos produtos do meio agropecuário, meio econômico impactado diretamente com a extinção do órgão que confere condição sanitária para isto.

As entidades ressaltam ainda a falta de diálogo com os setores impactados, dentro de uma área estratégica para a economia do Estado e extremamente técnica. O risco vai além das questões econômicas, põe em risco a qualidade dos alimentos servidos à população por falta de fiscalização, visto a extinção do órgão fiscalizador.

SINDEFESA-TO
AFA-TO
SINDAGRO-TO
ANFFASINDICAL

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.