Começam, nesta semana, os estudos dos módulos da 5ª edição do Programa de Formação para Funcionários da Educação (Profuncionário) para cursistas/servidores da rede estadual e municipal de ensino. O curso está sendo ministrado em 25 polos com 70 turmas que estudam em um dos cursos ofertados: técnico em Infraestrutura Escolar, técnico em Secretaria Escolar, técnico em Alimentação Escolar e técnico em Multimeios Didáticos.

Os cursos estão sendo realizados em polos localizados nos municípios do Bico do Papagaio em Xambioá, Araguatins, Augustinópolis, Buriti, Tocantinópolis.

Neste mês de agosto, os cursistas irão estudar o módulo nº 4, sobre Relações Interpessoais: abordagem psicológica. O Profuncionário é destinado à formação dos técnicos que atuam no sistema educacional, como os vigias, merendeiras, auxiliares de bibliotecas, de laboratórios e administrativos.

“Um ponto importante é a mudança de postura do profissional que atua nas escolas, ele passa a ser valorizado como educador e a entender o valor da função que exerce. Uma merendeira torna-se uma técnica em alimentação escolar e passa a ter mais entusiasmo e a ser mais participativa com as questões educacionais”, destacou Eliana Wilder Martins, coordenadora estadual do Profuncionário da Secretaria de Estado da Educação.

No Tocantins

O Profuncionário está sendo realizado no Tocantins há 10 anos, cada edição tem duração de um ano e meio com carga horária total de 1.500 horas. O programa, que já beneficiou 6.812 servidores, é desenvolvido pelo Ministério da Educação em parceria com os estados e municípios.

Os cursos do Profuncionário são ministrados parte a distância e encontros presenciais, são 18 módulos elaborados pela Universidade de Brasília (UnB). Além dos estudos teóricos, os cursistas realizam a prática profissional supervisionada que é realizada nas unidades escolares onde os profissionais atuam.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.