image (1)

O impasse entre o governo do Estado e o Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado (Sintet) em relação à paralisação dos servidores da rede estadual, iniciada em 5 de junho, continua, mesmo após determinação da Justiça para suspensão da greve. A categoria entrou com recurso contra a decisão nesta segunda-feira, 17, e diz vai manter a paralisação até que uma assembleia geral seja realizada, mas ainda sem prazo para acontecer.

O presidente da Regional de Palmas do Sintet, Joelson Pereira, informou que mais manifestações ocorrerão durante a semana em todo o Estado. “Vamos fazer atos nas 12 regionais para depois fazer uma assembleia, mas vamos aguardar o recurso e avaliar nossa força”, disse.

Segundo a Secretaria Estadual da Educação (Seduc), das 531 escolas estaduais, 362 estão funcionando normalmente, 103 estão fechadas e 66 funcionam de maneira parcial.

Conforme a Procuradoria Geral do Estado (PGE), uma análise sobre a decisão judicial está sendo feita com a Seduc, antes de se informar à Justiça sobre o descumprimento da decisão por parte do sindicato. Mas, em caso de verificação de inadimplência, conforme a PGE, um pedido de majoração da multa será solicitado ao Judiciário. A multa diária estipulada pela Justiça varia entre R$ 20 mil ao limite de R$ 200 mil. (Jornal do Tocantins)

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.