d8d5abef-9c9a-4ee0-a9e6-f63e8c38e7c9

Para a implantação da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Pediátrica em Araguaína, duas salas do Hospital Municipal de Araguaína (HMA) passarão por reestruturação e reforma nos próximos meses. O anúncio da reforma para atender a necessidade de atendimento das crianças da cidade e região ocorreu durante reunião nesta quarta-feira, 3, no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em Araguaína, cidade administrada pelo Partido da República (PR).

Durante a reunião, o secretário da Saúde do Município, Jean Luís Coutinho, ressaltou que o HMA já possui uma estrutura física adequada para que seja implantada a UTI. “Já temos seis leitos; analisamos e vimos a necessidade de aumentar essa quantidade para dez, visando melhorar o atendimento para a sociedade. O prazo para reforma e ampliação será de aproximadamente cinco meses; e o Estado irá adequar com os equipamentos”, explicou o secretário.

Na reunião, Coutinho apresentou o projeto da UTI Pediátrica, que traz layout moderno, com paredes brancas e decoração que no tratamento humanizado. De acordo com o Ministério da Saúde (MS), esse layout colabora com a recuperação.

O secretário estadual da Saúde, Marcos Musafir, disse que o principal objetivo da reunião é acelerar o processo de implantação da UTI pediátrica, embora exista um processo burocrático dentro da legislação para a aquisição de equipamentos, reforma e treinamento de pessoas para atuar no local. “Mas a proposta que estamos apresentando é para viabilizar o andamento das etapas. A UTI beneficiará a população do Estado e especialmente as crianças de Araguaína. O prazo de todo o processo será de um ano e meio aproximadamente”, informou.

Após a instalação da UTI Pediátrica, o custeio com manutenção terá contrapartida de 50% do Ministério da Saúde (MS), 25% do Estado e 25% do Município.

AMA

Estiveram presentes na reunião representantes da Associação Mães que Amam (AMA) que lutam pela implantação da UTI. “As mães que já perderam filhos estão abaladas. E nós lutamos para que outras mães não venham a ter a mesma dor. Somos em torno de 250 mães no movimento e sabemos que juntas podemos mais. Vemos que a necessidade não é só pra Araguaína, visto que 72 municípios circunvizinhos são atendidos aqui”, destacou uma das representantes, Renata Leal.

Também participaram da reunião representantes da OAB, Associação Comercial e Industrial de Araguaína (Aciara), Polícia Civil, Hospital de Doenças Tropicais (HDT/EBSERH), Ministério Público Estadual (MPE/TO) e outros segmentos.

Hospital Municipal

O Hospital Municipal, onde será instalada a UTI Pediátrica, é referência em pediatria e oftalmologia na cidade e possui 55 leitos, 10 deles cirúrgicos e 45 pediátricos, recebendo encaminhamentos apenas da Unidade de Pronto Atendimento (UPA/24 horas) do Araguaína Sul e de outras cidades pactuadas com o município.

Saúde Municipal

Na saúde, a gestão do PR reestruturou a Atenção Básica com a entrega de cinco novas unidades básicas de saúde (UBS), uma totalmente reconstruída e mais nove estão em construção, além do Centro de Especialidades em Reabilitação (CER). Foram entregues ainda mais sete UBS reformadas e o Centro Municipal de Fisioterapia Rivaldo Miranda, no Bairro São João.

Todas as UBS foram informatizadas e o 0800 da Saúde para agendamento de consultas por telefone foi implantado, além da entrega de 700 tablets para os agentes de saúde. Após 13 anos de espera, os agentes de saúde da zona rural tiveram uma ajuda de custo para locomoção.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) recebeu três motolâncias e uma unidade móvel avançada. Os agentes de combate a endemias contam agora com 10 motos para agilizar o trabalho a campo.

A saúde em Araguaína ainda tem destaque nacional em diversos programas e no combate ao mosquito Aedes Aegypti.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.