Mais de 250 mulheres, dentre produtoras e trabalhadoras rurais de Augustinópolis e das cidades circunvizinhas participaram do Encontro das Rosas do Campo, onde a presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Tocantins (Faet), senadora Kátia Abreu contou sua trajetória de vida, durante palestra. O evento ocorreu na sexta-feira, 11, no Parque de Exposição de Augustinópolis, região do Bico do Papagaio.

O Encontro das Rosas do Campo foi realizado pelo Sebrae com o apoio do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/TO), Prefeitura Municipal e Sindicato Rural de Augustinópolis.

Palestra  

Convidada para contar sua história de vida, Kátia Abreu falou sobre sua infância simples, o início da sua carreira profissional como professora aos 15 anos, até sua ascensão ao Senado Federal. Enfatizou em vários momentos as dificuldades enfrentadas, as incertezas, mas também sua fé em Deus, que segunda ela foi a responsável para levantá-la e fazê-la seguir em frente.

“O sucesso a gente não terceiriza, ele está em nossas mãos, depende de nós da nossa força de vontade, da nossa coragem e da nossa determinação. Não é centralizar, mas nós não podemos entregar nossa cruz para os outros. É claro que todos nós precisamos de ajuda, eu tive ajuda e contei com muitas parcerias para chegar até aqui, mas os meus problemas são meus e soube enfrentá-los com obstinação e muita determinação”, relatou a senadora.

Kátia ressaltou que todo projeto precisa ter começo, meio e fim, independente de se obter sucesso ou não com ele. “Nós precisamos planejar, traçar metas e executar, ter força de vontade e coragem para lutar pelos seus sonhos, seja qual for o resultado no final. Pra onde eu vou meu sentimento é de urgência, morosidade e falta de pressa me irritam. Meu negócio é eleger prioridades e fazer”, incentivou a presidente da Faet.

A trabalhadora rural, Maria Alves da Silva ficou encantada com a história da senadora. “É uma história muito bonita a gente nem imagina as dificuldades que ela passou. Saber que ela também passou por problemas iguais aos que passamos hoje nos motiva a continuar lutando”, disse.

Já a vendedora Silvânia Pereira de Souza Silva disse que se emocionou ao ouvir a senadora falar das dificuldades que enfrentou ao ficar viúva e criar seus três filhos. “Eu também fiquei viúva com dois filhos e não foi fácil criar meus filhos sozinha. É preciso ter coragem mesmo e muita força de vontade para enfrentar os problemas diários”, relatou.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.