Últimas notícias

Semades se une a parceiros para combate e prevenção a queimadas

Seguindo o conceito da transversalidade entre os órgãos estaduais, a Semades – Secretaria do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável vem se unindo a outras secretarias e instituições ligadas à preservação ambiental como Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, Cimam, Ibama e Naturatins e Organizações não Governamentais para combater as queimadas no Estado, não apenas em situações emergenciais, mas também preventivas.

No plano emergencial a Semades contratou 65 brigadistas que ficarão baseados na região central do Estado, iniciando suas atividades esta semana nos municípios de Palmas, Paraíso, Porto Nacional e Gurupi sendo que um outro grupo já iniciou o combate a focos de incêndio no Parque Estadual do Cantão. Por outro lado, Ibama e Naturatins também mantêm brigadas em diversos municípios onde foram constatados focos de queimadas.

De acordo com a diretora geral de Meio Ambiente e Florestas da Semades, Marli Santos, além dessas ações, a secretaria trabalha uma estratégia geral de planejamento para prevenção e combate às queimadas. “Hoje nós constatamos que as regiões que mais queimam, num histórico de dez anos em estudo feito pelo Ciman (Centro Integrado de Monitoramento Ambiental da Defesa Civil) são a Ilha do Bananal e a região Sudeste. Nós estamos trabalhando agora para combater as causas, que são basicamente o manejo da agricultura e da pecuária”, avalia a diretora, acrescentando que foi detectado também grande número de focos em terra indígena. “Em conversa com as lideranças indígenas, constatamos que as causas são o manejo da roça de toco e para manejo de caça, então temos que investir nessa prevenção”, afirma Marli.

Parcerias Internacionais

Uma parceria já firmada pelo Governo do Estado através da Semades é com o Ministério do Meio Ambiente do governo alemão. “São R$ 13 milhões de euros (cerca de R$ 33 milhões) que vamos investir na avaliação do grau de severidade do fogo, que considera o tamanho da área queimada e o impacto desse fogo em termos de temperatura e na biodiversidade. E quais os impactos sociais como perda de produtividade agrícola e infraestrutura como casas e pontes”, observa Marli Santos, acrescentando que a metodologia de avaliação será construída num evento que o Impe (Instituto Nacional de Pesquisa Espacial) vai realizar em novembro próximo em São Paulo. “Sabendo quais são as causas e as consequências poderemos focar melhor no trabalho educativo e em investimento em tecnologias que não usem o fogo para o manejo agropecuário”, afirma a diretora.

Treinamento

Investindo em tecnologia de combate a focos de incêndios, a Semades adquiriu recentemente o equipamento “bambi bucket”, que consiste numa espécie e container que, transportado por helicóptero, leva e despeja água diretamente no foco de incêndio. O treinamento dos pilotos para operação o equipamento será ministrado a partir desta terça-feira, 11,  por um profissional que virá de Brasília e será acompanhado pelo Corpo de Bombeiros. De acordo com o Major Farias, Coordenador adjunto da Defesa Civil no Tocantins, o equipamento será uma contribuição substancial no esforço conjunto dos órgãos do governo para diminuir o número de focos de incêndio no Estado. “A quantidade de focos ainda é grande, mas já caímos do segundo para o quarto lugar no ranking nacional e a tecnologia vai nos ajudar a progredir, a reduzir  os focos”, afirma o major. Ele acrescenta ainda que qualquer gestor municipal que precisar de ajuda no combate às queimadas, pode procurar o Ciman, que disponibilizará equipamento e treinamento para efetivar as ações.

Deixe seu comentário