Sem títuloAs famílias de um acampamento do MST localizado a cerca de 50 km do município de Marabá, no sudeste do Pará, lamentam as perdas dos móveis e objetos durante um incêndio que ocorreu na última quarta-feira (2). Ninguém ficou ferido. As lideranças devem se reunir para tentar construir novas moradias.

“Eu tinha saído e os vizinhos conseguiram salvar alguma coisa minha aqui, uma geladeira, um fogão e um botijão. O resto queimou tudo”, conta o acampado Wilson Lima.

O incêndio aconteceu em uma das quadras do acampamento do MST Helenira Resende, coordenado pelo MST, onde vivem cerca de 350 famílias, que há seis anos esperam a desapropriação da Fazenda Cedro para serem assentadas. Em apenas meia hora, 14 barracos, foram destruídos, e como eram cobertos de palha, isso facilitou a propagação das chamas. Ninguém sabe informar como o fogo começou.

Um dia após o incêndio, os móveis ainda estão espalhados por todos os lados. Os acampados contaram com a solidariedade uns dos outros para tentar preservar geladeiras, fogões, camas, e o que pudesse ser salvo.

Uma mulher chegou a passar mal ao ver tudo queimado e foi socorrida pelos vizinhos. A acampada Elizabeth Miranda acompanhou tudo de perto e revela como foi surpreendida pela notícia.

“De repente saiu fogo e minha filha gritou ‘Mãe, tá pegando fogo, as crianças estão chorando, gritando’. Até que conseguiram pegar as crianças e botar pra lá”, relembra.

Dona Raiane Lima conta, emocionada, que perdeu o pouco que tinha.

“Eu queria pedir a alguém que possa ajudar porque a gente mora aqui, não tem emprego, não tem condição”, conta, em meio às lágrimas.

“Seis anos de acampamento e nada de o Governo se mobilizar para resolver a situação das famílias”, reclama Aldemir Monteiro, liderança do Movimento no local.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.