image

O governador Marcelo Miranda (PMDB) afirmou na manhã de hoje, em coletiva de imprensa na abertura do 3º Fórum de Governadores do Brasil Central, que é a favor do aumento da Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico), sobre combustíveis. “Com respeito a Cide, eu sou a favor porque entendo que é uma forma da gente ter um retorno aos cofres dos estados”, declarou o governador.

Marcelo Miranda disse ainda que o PMDB chegou à conclusão de que a recriação da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira) teria dificuldade a passar pelo Congresso e por isso o partido decidiu apoiar o aumento da Cide. “Eu acho que a Cide é importante para nós dos estados, principalmente, por causa dos combustíveis”, completou o governador do Tocantins.

Presente na coletiva, o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), se posicionou contra o aumento do imposto, para solucionar a crise. “O PSDB tem um posicionamento firme, contra o aumento de impostos, até porque o Brasil tem uma das maiores cargas tributárias do mundo e eu respeito a posição do meu partido”, afirmou o tucano, acrescentando: “apesar da crise, em Goiás até agora nos evitamos esse tema de carga tributária”.

O governador de Goiás ainda afirmou que a Cide deve ser usada para infraestutura e não para resolver os problemas da União. Também participaram do Fórum os governadores do Mato Grosso, Pedro Taques (PSDB); do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB); de Rondônia, Cafúcio Moura (PMDB) e do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg (PSB).

O ministro interino da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE) da presidência da república, Victor Chaves, também participou do encontro no Palácio Araguaia. As reuniões anteriores do Fórum aconteceram em Goiânia (GO) e Cuiabá (MT) e, protocolos e cartas públicas também registraram o posicionamento dos governadores.

Consórcio

Os seis governadores estão construindo um consórcio interestadual, com ações que poderão ser realizadas em conjunto pelos Estados, viabilizando a otimização da gestões e da qualidade dos serviços e obras públicas. Ontem, equipes técnicas dos Estados envolvidos se reuniram no Palácio Araguaia a fim de tratar dos trâmites que levarão à formação do consórcio. No encontro de hoje, os governadores assinaram um protocolo de intenções. O documento deve ser a base do consórcio.

Conforme informações do governo do Tocantins, os Estados que compõem o Fórum respondem por 45% da produção bovina do País e por 26% de toda a produção agropecuária do Brasil. (Jornal do Tocantins)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.