defensoria publica araguatins

Promover a leitura e o desapego. Este é um dos objetivos do projeto ‘Biblioteca em Movimento’, idealizado pela Defensoria Pública do Tocantins com o intuito de incentivar a leitura entre os moradores de Araguatins e Tocantinópolis. O projeto funciona da seguinte forma: a pessoa que for até o órgão pode pegar qualquer livro. Após lê-lo, deverá deixa-lo em qualquer lugar público ou passar para outra pessoa com o objetivo de fazer circular o conhecimento.

Além da leitura e do compartilhamento de obras, o projeto incentiva a doação de livros. De acordo com o órgão, a biblioteca é mantida por meio de doações de pessoas, empresas e instituições. As obras ficam em prateleiras nos corredores da defensoria à disposição dos assistidos.

Os livros podem ser manuseados, lidos e levados. O leitor pode devolvê-lo em qualquer uma das unidades da defensoria e nos espaços públicos, pontos de ônibus, praças e rodoviárias. “É fundamental derrubar tabus e mitos de que o livro é algo para ser guardado, imaculado. Por isso, a devolução é optativa e pode ser feita em qualquer lugar”, explica o coordenador do projeto, Rodrigo Araújo.

O projeto existe desde o final de 2013. O objetivo agora é incentivar a doação de novas obras. Para isso, a defensoria estará com um estande no Salão do Livro, de sábado (19) ao domingo (27). Segundo o órgão, o estande é o 71 B e as doações podem ser feitas das 10h às 21h. As doações serão importantes para fazer circular uma maior quantidade de livros e para implantar o projeto Biblioteca em Movimento.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.