Os três senadores pelo Tocantins gastam, em média, R$ 546,9 mil por mês com funcionários comissionados lotados nos seus gabinetes e escritórios de apoio, que ficam no Estado. A estrutura, paga com a verba de gabinete, emprega 128 servidores, sendo 119 comissionados e nove efetivos.

Com 31 servidores, o senador Ataídes Oliveira (PSDB) tem a menor estrutura, com custo de R$ 172.472,88 ao mês com os comissionados. Na outra ponta, com 53 funcionários, Vicentinho Alves (PR) tem um gasto mensal de R$ 265.791,78. Já o senador Donizeti Nogueira (PT) soma 44 servidores, sendo que os salários dos comissionados contabilizam R$ 203.820,78 ao mês.

Detalhes

Entre os benefícios recebidos pelos senadores está a verba de gabinete, recurso para custear os salários de pessoal dos gabinetes e escritórios de apoio. Cada senador pode gastar até R$ 187.256,38, com no mínimo 12 cargos e no máximo 55.

Estrutura

Os senadores também têm servidores efetivos do Senado distribuídos aos gabinetes. O menor salário é do cargo Ajudante Parlamentar Júnior, R$ 2.522,10 (valor líquido). O chefe de gabinete tem a maior remuneração: R$ 22.220,33 bruto, sendo R$ 17.399,02 (valor líquido).

O total de servidores comissionados a serviço dos senadores Donizeti e Vicentinho ultrapassa o limite da verba de gabinete (R$ 187.256,38), mas esses parlamentares contam com servidores cedidos por outros gabinetes. Donizeti e Vicentinho recebem o mesmo valor em verba de gabinete dos demais senadores.

Ataídes

O senador Ataídes Oliveira tem em seu gabinete, em Brasília, 19 pessoas, sendo 15 comissionadas e quatro efetivas; no seu escritório, em Palmas, são oito comissionados.

O maior salário pago, R$ 15.000,74, é uma servidora lotada no escritório de apoio, e para um servidor, que está nomeado no gabinete do parlamentar. Ambos ocupam a função Assessor Parlamentar – SF02.

“Tenho criticado o Congresso Nacional por ser o segundo mais caro do mundo, perdendo apenas para o parlamento dos Estados Unidos”, afirmou Ataídes. Ele destaca que diante do quadro econômico que o País passa, é necessário reduzir os gastos, defendendo que a própria verba de gabinete possa ser reduzida.

Ataídes não utiliza todo recurso disponível ao seu gabinete e avalia que hoje tem uma equipe ideal, que atende as necessidades, mas que poderia trabalhar com uma estrutura menor. “Não concordo com esse alto custo do Parlamento”, frisou.

Vicentinho

Vicentinho, que ocupa a 1ª Secretaria do Senado, tem 24 pessoas lotadas em seu gabinete e 29, no escritório de apoio, localizado em Porto Nacional, tendo um custo mensal de R$ 265.791,78.

Dos 53 servidores, três são efetivos e 50, comissionados, sendo que destes 16 estão cedidos ao gabinete. Os dois servidores com o maior salário (R$ 15.000,74) são lotados no gabinete e no escritório de apoio.

Por meio de nota, o senador Alves explicou que cumpre os limites de gastos e número de servidores. “Observa-se assim que a quantidade de servidores está abaixo dos limites máximos permitidos pelo Regulamento Administrativo, uma vez que o gabinete tem 50 servidores comissionados, quando poderia ter até 55, e três servidores efetivos, quando poderia ter até seis”, diz trecho da nota.

Donizeti

Com 17 servidores no gabinete, sendo 15 comissionados e dois efetivos, e mais 27 comissionados no escritório de apoio, que fica em Palmas, Donizeti justifica que tem realizado um trabalho intenso, participando de 14 comissões no Senado e já visitou 50 municípios do Tocantins nos últimos sete meses. Dos 42 comissionados, três são cedidos ao gabinete do petista.

No gabinete, trabalha o comissionado com o maior salário, R$ 15.000,74; já no escritório de apoio, há dois servidores recebendo R$ 12.041,86.

Quando questionada sobre a estrutura, a assessoria de comunicação do senador argumentou sobre a atividade parlamentar, informando que Donizeti apresentou três Propostas de Emenda à Constituição (PEC) e nove Projetos de Lei do Senado (PLS), dos quais dois, que tratam da captação de águas de chuva, já foram aprovados, entre outras proposituras.

“O volume de trabalho empreendido pelo senador demanda uma equipe grande e que a contrapartida do valor gasto na nomeação desta vem para o povo através de uma dedicação exclusiva na defesa dos interesses do Tocantins e do Brasil”, diz trecho da nota. (Jornal do Tocantins)

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.