IMG_20160808_205544_1

Desde 2015 o Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia (IFTO), de Araguatins, conta com o Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas (NEABI). O Núcleo é formado por servidores, discentes de membros da Comunidade quilombola da Ilha de São Vicente, tendo como uma de suas finalidades a valorização da história dos povos africanos, da cultura afro-brasileira, da cultura indígena e da diversidade na construção histórica e cultural do país.

Após a criação do NEABI foi formado um grupo de estudos, que tem como foco de pesquisa a comunidade Quilombola da Ilha de São Vicente, localizada no município de Araguatins. No mês de agosto deste ano, o grupo promoveu uma roda de conversa com representante da comunidade quilombola. Na ocasião, foram discutidas questões sobre: lutas, desafios e problemas enfrentados pela comunidade, como: saneamento básico, falta de escolas, água tratada e falta de energia. Além de rodas de conversas, estão previstas pesquisas, visitas e entrevista naquela comunidade.

“Trabalhar com esta comunidade, permitirá a nós, enquanto instituição educacional, propiciar resgate aos costumes, tradições, lutas e história, e dessa forma sensibilizar a população local sobre a influência e importância dos africanos na formação do povo brasileiro”, declarou a professora Cássia Maria de Sousa, coordenadora do NEABI.

 Cássia explica ainda, que as ações previstas pelo núcleo promoverão cidadania e contribuirão para o fortalecimento da identidade e igualdade entre os povos, provocando reflexão sobre as diferenças, mostrando que elas existem e são necessárias para que os povos compreendam essa diversidade cultural tão rica e admirada no âmbito internacional. (Ascom)

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.