O Sindicato de Hospitais e Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Estado do Tocantins (Sindessto) vai pedir a remoção dos pacientes do Plano de Assistência do Servidor (Plansaúde) para o Hospital Geral de Palmas (HGP).

Presidente do sindicato, Maria Lúcia Machado afirmou que os hospitais e clinicas de diagnóstico, que atendem ao plano, não conseguem mais manter financeiramente os pacientes devido à dívida de mais de R$ 100 milhões que os Estado tem com esses prestadores de serviço.

“Desde maio que não há pagamento. Ficou impossível bancar esses pacientes. Não há mais suporte financeiro para isso”, ressaltou a presidente.

Com atendimentos eletivos suspensos, há mais de um mês, o sindicato afirmou ter realizado uma reunião com o governo na última quinta-feira. “O governo prometeu que pediria a s notas, mas até hoje nada foi pedido. Se não houver sinalização para o pagamento, amanhã vamos pedir a remoção dos pacientes desses hospitais para o HGP”, disse.

Participam do sindicato, hospitais de grande porte em todo o Estado. Segundo a presidente, pacientes em Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) e em cuidados emergenciais serão remanejados para o HGP

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.