Na manhã desta segunda-feira, 29, um grupo de pessoas que pediram para não serem identificadas, fizeram contato com a redação do site para apresentar uma denúncia de mau uso de bem público e desperdício de recursos do Governo do Estado. No mesmo dia em que os secretários da Fazenda, José Jamil e o da Administração, Lúcio Mascarenhas, convocaram a imprensa para informar que o Estado está passando por sérias dificuldades financeiras por deixar de arrecadar algo em torno de R$ 300 milhões, isso somado ao crescente aumento com despesa de pessoal, o que deve provocar uma grande reforma administrativa nos próximos meses.

Mas em Tocantinópolis parece que tudo isso passa a margem das ações práticas e a influência política tem superabundado na relação como o compromisso administrativo de um Estado que passou a viver de pegar empréstimos em instituições financeiras nacional e internacionais.

Imóvel que atualmente sedia a CIRETRAN e seria de Wagner Praxedes e sua família

Segundo o grupo, a Circunscrição Regional de Trânsito (CIRETRAN) no município estaria pagando um alto valor no aluguel de um imóvel na cidade, sendo que o órgão possui uma sede própria que estaria abandonada. Os denunciantes ainda afirmaram que o imóvel alugado a seis meses, estaria beneficiando o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Wagner Praxedes, pois o imóvel seria da família do magistrado.

Antiga sede do CIRETRAN. Prédio abandonado que é patrimônio do Estado

De posse da informação, enviamos uma equipe de reportagem até o município para averiguar de perto a situação. No local onde funcionava até seis meses atrás a sede da CIRETRAN e que possui ainda pintura na fachada com o nome do DETRAN, o que se pôde constatar foi a situação de verdadeiro abandono de um prédio público, onde o mato, sujeira, fezes, ratos, baratas e poeira tomaram conta do local. Também é possível perceber o abandono de mobiliário e equipamentos domésticos como ar condicionado, mesas e cadeiras.

Imagem interna da antiga sede da CIRETRAN

Alguns vizinhos chegaram a reclamar à reportagem que o local tem sido usado por pessoas para pratica de atos sexuais e uso de drogas no período da madrugada.

Ainda apurando informações com moradores da cidade, nossa equipe recebeu a confirmação de que a atual sede da CIRETRAN seria de propriedade da família do conselheiro Wagner Praxedes, fato também de conhecimento notório na cidade.

 

Muita sujeira na parte interna do imóvel abandonado pelo Governo do Estado para beneficiar supostamente aliados políticos

Da antiga e abandonada sede do CIRETRAN nossa equipe seguiu para o imóvel que agora abriga o órgão, na rua Goiás, nº 198, próximo a antiga sede. Chegando lá, a equipe procurou o responsável pelo CIRETRAN, Alziro Gomes de Souza Neto, que não estava no órgão. Nossa equipe esperou por 3Hs mas Alziro não apareceu no local.

O mato também tomou conta da parte interna do imóvel

Mais tarde tentamos contato telefônico no CIRETRAN e nossa equipe foi atendida por uma funcionária de pré-nome, Consola. A funcionária informou que o responsável pelo CIRETRAN estava na cidade e que entraria de férias nesta terça-feira, 30. E que ela não estava autorizada a responder nenhum dos questionamentos.

Fundos do imóvel pertencente ao Estado do Tocantins

Já no final da tarde, nossa equipe conseguiu contato via celular com Alziro Gomes. Questionado do porque da mudança já que o órgão tem sede própria, quem seria o dono do imóvel alugado e os valores pagos ao proprietário, Alziro disse que não tinha autorização do DETRAN estadual para responder os questionamentos, e preferia ficar calado sobre o assunto, pedindo para que a equipe procurasse diretamente o DETRAN em Palmas.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.