Trabalho escola

Várias ações foram realizadas no Colégio Estadual Osvaldo Franco, em Araguatins, com o objetivo de melhorar o aspecto físico do ambiente escolar e promover a preservação do patrimônio. Por meio do projeto ‘Escola Limpa – Ambiente Sustentável’, os educadores passaram a reaproveitar o óleo para produzir o sabão líquido; montaram uma horta suspensa; melhoraram os espaços vazios com a implantação de jardins e ornamentação; além de captarem água da chuva para ser utilizada na limpeza.

Essas ações foram pensadas pelo coletivo da escola e sua realização proporcionou uma melhora significativa, principalmente, no que diz respeito à responsabilidade dos alunos. A diretora Lidiane Alves Viera ressaltou o envolvimento dos discentes. “Os professores selecionaram alguns alunos que são os fiscais do meio ambiente, eles cuidam para que a escola esteja sempre limpa e organizada, com isso, percebemos maior compromisso deles, tanto no zelo pelo patrimônio quanto ao interesse pelos estudos”, frisou Lidiane.

Cuidando dos jardins

Alunos e professores usaram materiais recicláveis, como pneus e garrafas pets, para ornamentar pátio e jardins. Além disso, eles prepararam placas educativas com leis ambientais, visando aumentar a conscientização sobre a necessidade de preservar o meio ambiente. Também foram substituídos os copos descartáveis por permanentes.

A professora de Ciências e Matemática, Claudia Gomes de Morais, explicou que novas ações serão realizadas, na unidade escolar, para valorizar a sustentabilidade. “Todas essas atividades deixaram a escola mais alegre, o ambiente de trabalho mais bonito e colorido. Percebemos que houve uma melhora de 80% com relação ao que era”, contou.

Jardins

Cláudia ressaltou a participação dos alunos e dos pais. “Foi muito importante contarmos com a presença de todos. A comunidade nos ajudou na produção do sabão líquido, trouxe garrafas pets, pneus e outros elementos que utilizamos”, disse Claudia. (Josélia de Lima)

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.