Sem título

Após moradores denunciarem as péssimas condições das pontes que cortam o município de Eldorado dos Carajás, no sudeste do Pará, a prefeitura reconheceu que há mais de 200 pontos precisando de reforma. A situação deixa grande parte da população isolada em comunidades.

Em um dos bairros no centro da cidade, a dona de casa Lucimar Leite se vê sem alternativa e se arrisca. “Não sei nem quantas vezes passei aqui no decorrer do dia. Ainda bem que graças a Deus nunca caí aí dentro, mas várias pessoas já caíram”.

A ponte é o principal acesso a comunidades da zona rural do município, e única passagem no caminho das crianças para a escola. O que deveria ser uma ponte tem deixado os moradores revoltados com a situação. Além do risco de um acidenrte, o medo é ainda maior à noite, quando o local se transforma em esconderijo para assaltantes.

“Quando acontece um problema aqui e atacam um dos moradores do bairro, até a polícia chegar, ninguém sabe mais para onde foi”, afirmou o presidente da Associação dos Moradores, Raimundo Alves.

Segundo a população, a situação precária das pontes do bairro já dura 15 anos. No início do ano, a prefeitura começou a reforma da ponte, mas as obras estão paradas e os moradores dizem que estão isolados. “Quando tem que sair, tem que procurar outras ruas, porque a principal que é a mais perto está na situação que está”, reclama a feirante Marleide Sanches.

O secretário de obras de Eldorado, Emílio Vieira, reconhece os problemas e diz que o município tem outras 203 pontes na mesma situação. Ele afirma ainda que a prefeitura não teria condições de reformar imediatamente as pontes mostradas na reportagem. “Não adianta nós prometermos uma coisa que não vamos fazer, então vamos ser realistas, né? Quando entrar verba na prefeitura, nós vamos fazer”.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.