1bdp_0610_1indios_a

Índios de nove etnias mantiveram durante a madrugada desta terça-feira (6) a ocupação no escritório da Norte Energia, empresa responsável pela Usina de Belo Monte, no município de Altamira, no sudoeste do Pará. Os manifestantes realizam protestos na cidade desde a madrugada de segunda (5), com o objetivo de discutir com a empresa o cumprimento de melhorias nas comunidades afetadas por obras da usina.

Em nota, a Norte Energia afirma que as ações do Projeto Básico Ambiental (PBA) da Usina de Belo Monte seguem em atividade desde novembro de 2010, e que todas são pactuadas com as comunidades indígenas, órgão licenciador e Funai. A Norte afirma ainda que recebeu lideranças indígenas na tarde desta segunda para discutir as obras do PBA, mas a reunião foi interrompida pelas lideranças, que se recusaram a continuar com o diálogo.

Sem acordo durante a reunião, os manifestantes mantiveram o bloqueio na rodovia Transamazônica, bloqueando o principal acesso a Altamira e permitindo apenas a passagem de ambulâncias e carros particulares com pessoas doentes. “Os prazos para a retomada do PBA foram dados por três vezes e em todas as três vezes ele não foi respeitado e nem cumpridos”, afirma Gilson Curuaia, um dos líderes do movimento.

Segundo o cacique Kroire Xicrin, as comunidades estariam sendo prejudicadas pela demora na conclusão das obras. “A Norte Energia não está cumprindo as condicionantes, só vem falando que já está acontecendo nas aldeias e não tem nada disso acontecendo. Essa manifestação é para abrir os olhos da população, a gente não está mentindo”, diz o cacique.

A Norte Energia informou que, até o momento, foram investidos mais de R$ 252 milhões em obras e ações em 11 Terras Indígenas e 1 Área Indígena do médio Xingu, com entrega de casas de moradia, casa de farinha, sistemas de abastecimento de água, construção da Casa do Índio, entrega da Casa de Saúde Indígena em Altamira. Além da doação de veículos, insumos e equipamentos para produção agrícola e a construção de escolas, Unidades Básicas de Saúde, estradas e pistas de pouso.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.