destaque-347834-barco

Uma comissão de autoridades e de moradores do município de Barcarena foi recebida pelo juiz Ruy Dias de Souza Filho, que responde pela 9ª Vara da Justiça Federal, nesta segunda-feira (19). Eles pediram celeridade no julgamento da ação cautelar que pede a interdição do Porto de Vila do Conde, após o naufrágio do navio carregado com quase 5 mil bois vivos, no último dia 06.

“Não temos a intenção de interferir na decisão do juiz. Viemos dar o testemunho do quadro de crise social e ambiental que pudemos ver com os próprios olhos em Barcarena. Vários acidentes ambientais já ocorreram ali com o caulim, a soja e o alumínio. Mas o fato concreto do navio naufragado com bois gera problemas para a população beber e comer, pois muita gente vive do consumo daquela água e da pesca. Acredito na Justiça. O juiz tem sensibilidade social e o conhecimento das leis para analisar a viabilidade da obrigatoriedade ou não de tomar essa decisão liminar. A fome e a sede vai levar as pessoas a tomarem água contaminada. É necessário q a justiça seja célere e justa”, detalhou o deputado Edmilson Rodrigues, que participou da reunião.

Ele defendeu a importância de se fazer um levantamento das famílias afetadas em Barcarena, como também do alcance do dano ambiental, que atinge outras localidades, inclusive, prejudicando moradores de Abaetetuba, cidade vizinha.“Tem peixe morrendo de barriga p cima. Os matapis estão sujos de óleo, com isso o camarão nunca mais entra nele. O camarão é a base da alimentação do ribeirinho. Mais de 20 mil pescadores estão prejudicados”, afirmou Paulo Feitosa, do Instituto Barcarena Socioambiental e do Sindicato dos Trabalhadores do Setor Pesqueiro do Estado do Pará.

O juiz Ruy Dias de Souza Filho apenas ouviu as reivindicações e não adiantou o julgamento da ação. A comissão foi recebida na sede da Justiça Federal em Belém. A ação é movida pelo Ministério Público Federal, Ministério Público do Estado e Defensoria Pública do Estado.

Na última sexta-feira (16), o ministro dos Portos anunciou medidas para ajudar a população de Barcarena. (DOL)

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.