brazil-cows-bodies_stringer-brazil_reuters

Uma reunião realizada entre a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) e o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), na tarde desta quarta-feira (14), definiu algumas ações dos órgãos ambientais sobre o acidente em Barcarena envolvendo o navio Haidar no último dia 6. Mais de 3 mil toneladas de carcaças bovinas, de potencial contaminação para o meio ambiente,

A reunião teve como objetivo alinhar as esferas estaduais e federais para que as ações de cunho ambiental sejam realizadas e monitoradas conjuntamente entre os dois órgãos. Assim, todos os planos de ação para a retirada do óleo e das carcaças dos animais que ainda estão expostas de forma consensual para que os processos ganhe celeridade e o problema ambiental seja sanado o mais breve.

Danos
A carcaça bovina é classsificada como classe A, pela nota técnica do Ibama. Ou seja, é um contaminador potencial tanto para o meio ambiente quanto para a saúde humana. Para as pessoas, os riscos incluem irritação à pele, carcinogenecidade e perigo por aspiração.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.