Emprego formal na agropecuária apresenta sucessivas quedas
Emprego formal na agropecuária apresenta
sucessivas quedas

Uma pesquisa realizada pelo Dieese/PA revela que no mês de setembro a geração de empregos formais no setor da agropecuária apresentou um pequeno crescimento no comparativo entre admitidos e desligados. Entretanto, no balanço de janeiro a setembro de 2015 e dos últimos 12 meses a situação inverte com queda na geração de empregos formais no campo.

De acordo com o balanço, foram feitas no setor em todo o Pará, 3.094 admissões contra 2.526 desligamentos, gerando um saldo positivo de 568 postos de trabalhos. No ano passado no mesmo período o resultado também foi positivo, só que um pouco maior,  com saldo positivo de 693 postos de trabalhos.

No setor da agropecuária, a maioria dos estados da Região Norte apresentaram saldos positivos de empregos formais no comparativo entre admitidos e desligados, com destaque para o Estado do Pará, seguido do Amazonas, Rondônia, Roraima e Amapá. Também no mês de setembro, alguns estados apresentaram queda na geração de empregos formais, com destaque para o Acre, com a perda de 67 postos trabalhos, e para o Tocantins, com saldo negativo de 25 postos.

Apesar do discreto crescimento de 1,02%, o balanço analisando o ano de 2015 mostra queda de 0,89% na geração de empregos formais no campo. Foram feitas no setor, em todo o Pará, 22.946 admissões contra 23.450 desligamentos, gerando um saldo negativo de 504 postos de trabalhos.

No mesmo período do ano passado, a situação foi inversa. Foram feitas 26.753 admissões contra 24.401 desligamentos, gerando um saldo positivo de 2.352 postos de trabalhos.

De janeiro a setembro deste ano foram feitas em todo o Norte no setor da agropecuária 43.285 admissões contra 42.165 desligamentos, gerando um saldo positivo de 1.120 postos de trabalhos, com crescimento de 1,12% no emprego formal.

Nos últimos 12 meses a situação permanece com saldo negativo de empregos formais no comparativo entre admitidos e desligados, com decréscimo de 4,71%. No período analisado, foram feitas no setor em todo o Pará, 29.523 admissões contra 32.307 desligamentos, gerando um saldo negativo de 2.784 postos de trabalhos.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.