1444289239-660997686

A polêmica em torno da banda Calypso continua. É que depois da celeuma em torno do show em Sítio Novo do Maranhão, no último dia 26 de setembro, em que marcaria o retorno de Chimbinha aos palcos, o prefeito, João Piquiá, contratante do show, se sentiu prejudicado e resolveu entrar na Justiça contra a banda. Ele alega que teve prejuízos.

Em conversa por telefone, com a reportagem, o gestor afirmou que já acionou o departamento jurídico, que deve tomar as medidas cabíveis. “Já acionei o meu jurídico. Eu contratei a banda Calypso
completa. A banda não é só a Joelma, é Joelma e Chimbinha, e ele não veio”, afirmou.

João Piquiá alega que, além de o show ter dado muita dor de cabeça, teve um grande prejuízo. “Com certeza. O Chimbinha largou a banda de mão. A banda não é só a Joelma, contratamos a banda completa. Tivemos um grande prejuízo em decorrência dessa polêmica”.

O prefeito quer o ressarcimento por quebra de contrato. “Acionei o jurídico, que vai tomar todas as medidas cabíveis para que sejamos ressarcidos”, disse, lembrando que a apresentação não foi completa, pela falta do guitarrista.

Contratantes desistem da banda

Vários contratantes estão desistindo de contratar o grupo, que cumpre agenda com Joelma até dia 31 de dezembro. “É muito arriscado contratar a banda nesse momento, uma hora tem Chimbinha, outra não. Tá perigoso”, disse o empresário impetrizense Olympio Gury.

A polêmica é tanta que após o show ocorrida em Teresina (PI), o empresário Cláudio Melo pediu demissão. Além disso, Chimbinha que vem sendo duramente hostilizado não vai subir ao palco nos próximos shows da
banda, de acordo com sua assessoria. Joelma segue sozinha com a agenda de shows. (iMirante)

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.