“É aquela tal história do desastre anunciado. O novo rebaixamento da nota de crédito do Brasil era inevitável, por conta da política econômica errática, improvisada e lastimável do governo Dilma”. Foi essa a reação do presidente do PSDB/TO, senador Ataídes Oliveira, diante da notícia de que a agência internacional de risco Fitch rebaixou a nota do Brasil de BBB para BBB-, a um degrau do nível especulativo. Comunicado oficial da Fitch informa que a decisão reflete o aumento do endividamento do governo brasileiro e dos desafios para consolidação fiscal, além da piora do cenário econômico no país.

Ataídes lembrou que, poucos dias atrás, em discurso da tribuna do Senado Federal, alertou para a iminência de o Brasil ter sua nota mais uma vez rebaixada por uma agência internacional. Em setembro, a Standart & Poor’s, já havia rebaixado o Brasil para o grau especulativo. Um mês antes, o país tinha sofrido um primeiro revés, quando a  Moody’s mudou a classificação brasileira de Baa2 para Baa3, uma nota acima do grau especulativo.

“O Brasil ainda manteve o grau de investimento na Fitsh. Mas se houver novo rebaixamento na Moody’s, o país vai ser taxado de vez como caloteiro e haverá fuga maciça de investimentos”, argumentou Ataídes. Para o senador, a única luz no fim do túnel é o PT deixar definitivamente o governo. (Raquel Teixeira)

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.