Resize

Foi entregue na tarde desta terça-feira (27), pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), uma nova licença para que a Vale explore seis milhões de minério de ferro por ano no município de Curionópolis, sudeste do Estado. No início deste ano, dois milhões de toneladas há haviam sido autorizados. Estiveram presentes na assinatura do documento o secretário de Meio Ambiente, Luís Fernandes; o chefe da Casa Civil, José Megale; o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia, Adnan Demachcki, deputados e representante da empresa.

Após seis meses de pesquisa e estudo na área, a secretaria aprovou o licenciamento. “Este projeto é de grande importância para a região, para o Estado. Melhora a arrecadação e a geração de emprego e renda. É dessa forma que o Pará se mantém estável na crise”, disse Luís Fernandes. Localizado em Curionópolis, o chamado projeto Serra Leste quer, agora, expandir em dez milhões de toneladas por ano a produção de minério de ferro, dos tipos fino e granulado, do complexo minerador de Carajás. Apesar de o número parecer pequeno se comparado com os outros projetos, o alto teor de ferro do minério de Serra Leste é um diferencial e contribui para compor o blend (mistura de minérios) de produtos da região.

Para o deputado João Chamon, o projeto, embora embrionário, tem ajudado bastante no desenvolvimento do sudeste do Estado, gerando economia e emprego. “Hoje estamos aqui festejando, mas já estamos querendo mais, queremos a ampliação”, pontuou. Luciano Madeira, especialista técnico da Vale, disse que a licença era aguardada ansiosamente pela empresa. Segundo ele, mais de 800 novos empregos vão poder ser gerados a partir de agora. “É uma parceria em que todos saem ganhando. Vai aquecer a economia e chamar a atenção dos investidores”, completa. Atualmente, a China é o maior comprador de minério da Vale. (Bianca Teixeira)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.