sem-titulo

Os alunos da rede municipal de Conceição do Araguaia, no sudeste paraense, estão sem aulas pela sétima vez este ano. Um dos motivos é greve dos professores e também as más condições do transporte escolar dos alunos, que saem da zona rural para a sede do município.

“Nós temos servidores com quatro meses de salários atrasados, tem os problemas do transporte escolar e o calendário escolar tem que ser modificado em função disso. Infelizmente a realidade de Conceição do Araguaia é muito difícil“, explica o representante do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública, Amilton Bartolomeu.

De acordo com os pais de alunos, os ônibus escolares estão em péssimas condições e colocam em risco a segurança das crianças.

“Falta óleo, falta peça, falta pneu, falta tudo. A gente anda nesses ônibus porque é o jeito, mas o risco é grande”, diz um homem que prefere não se identificar.

A zona rural da cidade tem cerca de 3 mil alunos e muitos deles viajam 60 quilômetros pela estrada sem asfalto até chegar na escola. Dos 50 ônibus usados no transporte escolar, a maioria deixa os alunos expostos à poeira e as chuvas, pois as janelas não têm vidros e o forro do teto está desabando.

“É muito triste porque a gente tem um filho e precisamos mandá-lo no ônibus, mas ficamos em casa inseguros sem saber como o filho vai chegar na escola e em casa por conta da má qualidade do transporte e do risco que ele oferece”, reclama o pai de aluno, Isaías Nascimento.

A secretária de Educação de Conceição do Araguaia, Joseli Neri, informou por telefone que o município não dispõe de recursos próprios para renovar a frota de ônibus escolares.

A secretária disse ainda que está recorrendo ao Governo Federal para conseguir dinheiro e garantir novos ônibus para o transporte.

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.