A Câmara de Vereadores de Ananás discute nesta sexta-feira, 21, a autorização da Prefeitura Municipal em realizar concurso público destinado ao Quadro Geral dos servidores do Município, concedida por meio da Lei Nº 512/2016. O intuito da sessão é discutir a prorrogação do prazo de realização do concurso público, que se encontra em andamento desde a publicação do edital, em 29/08/2016. Inscritos no certame temem a prorrogação do prazo motivada por fins políticos.

A Prefeitura de Ananás foi notificada pelo Ministério Público do Estado (MPE) para que promovesse a realização de certame destinado ao provimento de vagas do Quadro Geral de servidores do Município. O regimento para a criação da lei que autoriza o concurso foi executado, bem como licitado a empresa contratada para a realização do processo seletivo. Agora, os vereadores de Ananás querem discutir uma possível prorrogação do prazo de realização das provas.

O autônomo Moisés Alves está há meses estudando para o concurso e se sente ameaçado com a possível prorrogação do concurso.  “Receber uma notícia dessas de última hora. Como que os mesmos vereadores que votaram a favor da realização do concurso, hoje param para discutir mais uma vez o concurso?”, indaga o participante do certame. Os inscritos no concurso desconfiam que há interesses políticos por detrás da provocação dessa discussão por parte do Legislativo de Ananás

Na última quarta-feira, 19, houve convocação extraordinária da Câmara de Vereadores, quando foi discutido a necessidade de discussão da prorrogação do certame. Na ocasião e presente, o promotor de justiça, Celcimar Custódio Silva, foi enfático em afirmar que acompanhará a discussão do Legislativo de Ananás, a possível prorrogação do prazo e o envio por parte do executivo municipal de projeto de lei solicitando a contratação temporário de servidores em 2017, ano que se inicia as novas gestões municipais.

Ao todo, 2442 pessoas pagaram a taxa de inscrição e garantiram o direto de participar do concurso público, cujas provas estão previstas para serem aplicadas no próximo dia 30 de outubro. (Letícia Cardoso)

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.