createthumbnail

O governador do Estado em exercício, Zequinha Marinho, recebeu nesta segunda-feira (17) diretores dos campi do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará (IFPA) de Parauapebas e Marabá, no sudeste paraense. Em pauta, a expansão dos cursos técnicos para municípios vizinhos de modo a suprir as demandas do mercado produtivo local com mão de obra qualificada.

“Recebemos o convite para que possamos levar este tipo de ensino para outros municípios do interior do Estado. Além de Parauapebas, temos algumas áreas de abrangência e atendimento, como a região do entorno com Canaã dos Carajás, Eldorado dos Carajás, Curionópolis e Água Azul do Norte. O governador também nos passou outras demandas de cidades próximas, como Tucumã, São Félix do Xingu e Ourilândia do Norte,para vermos o que a gente pode proporcionar a esses municípios”, afirmou o diretor geral do IFPA em Parauapebas, Rubens Chaves Rodrigues. Hoje o instituto conta com dois cursos e sete turmas, com a previsão para lançar em 2017 mais seis, além de um curso superior e de um longo de mineração.

O governador em exercício sinalizou positivamente à apresentação. “Fizemos um levantamento, e a intenção é proporcionar os cursos técnicos de forma direcionada, levando em consideração o potencial produtivo da região e a demanda de cada cidade. Dessa maneira, a mão de obra capacitada será mais facilmente absorvida pelo próprio município”, disse Zequinha Marinho. As atividades serão desenvolvidas em 2017.

Os cursos a serem ofertados terão duração média de um ano e meio. Entre as áreas que podem ser contempladas estão agroindústria, pecuária e agricultura, além de informática, eletrônica, mecânica, química, edificações, automação e meio ambiente.

O campus Marabá Industrial também já oferece o curso de controle ambiental. Para Marcelo Maia, diretor geral da instituição, a parceria entre Governo do Pará, municípios e instituições de ensino é fundamental para o desenvolvimento do Estado. “As parcerias e convênios são fundamentais. O governo estadual irá verificar junto às prefeituras de que forma podem atuar para que essa iniciativa seja colocada em prática”, afirmou.

O IFPA de Marabá já atua com cursos em Rondon do Pará. A instituição tem 14 polos ligados ao campus. “Para ofertar os cursos, temos que analisar os Arranjos Produtivos Locais de cada cidade para verificarmos dentro da nossa estrutura qual a gente pode de imediato ajudar e colocar em prática em 2017”, reiterou Marcelo Maia. (Lidiane Sousa)

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: folhadobico@hotmail.com que iremos analisar.