O Comando de Missões Especiais da Polícia Militar (CME) executou a reintegração de posse de sete fazendas nas regiões nordeste e sudeste paraense durante a operação Sudeste. As tropas da PM contaram com o trabalho integrado do Corpo de Bombeiros Militar, Polícia Civil, Centro de Perícias Cientificas Renato Chaves, Incra e Tribunal de Justiça do Estado. A operação (foto) teve início no dia 17 e seguiu até a quinta-feira, 27. Com as ações, o Governo do Estado resgata 12 propriedades rurais em 2016. No início do ano, três áreas entre Marabá e Redenção voltaram às mãos de seus donos, da mesma forma que os proprietários de fazendas em Paragominas e Castanhal receberam suas terras de volta após a intervenção das forças de segurança do Estado, por determinação da Justiça. FOTO: ASCOM / SEGUP DATA: 30.10.2016

O Comando de Missões Especiais da Polícia Militar (CME) executou a reintegração de posse de sete fazendas nas regiões nordeste e sudeste paraense durante a operação Sudeste. As tropas da PM contaram com o trabalho integrado do Corpo de Bombeiros Militar, Polícia Civil, Centro de Perícias Cientificas Renato Chaves, Incra e Tribunal de Justiça do Estado.

A operação teve início no dia 17 e seguiu até a quinta-feira, 27. Com as ações, o Governo do Estado resgata 12 propriedades rurais em 2016. No início do ano, três áreas entre Marabá e Redenção voltaram às mãos de seus donos, da mesma forma que os proprietários de fazendas em Paragominas e Castanhal receberam suas terras de volta após a intervenção das forças de segurança do Estado, por determinação da Justiça.

“Continuaremos respeitando a decisão da Justiça. Nossos agentes estão treinados para negociar, ao máximo, para que as partes não sofram danos, mas por garantia legal também poderemos usar a força no cumprimento dos mandados de reintegração”, salientou o tenente-coronel Heidtmann, do CME, militar que esteve à frente das ações da operação Sudeste.

A atuação dos militares começou em Bom Jesus do Tocantins, pela fazenda Santa Cecília, no dia 17 de outubro. Até chegar à sede da propriedade, o grupo institucional encontrou pontes e veículos queimados. No interior da fazenda, existiam 85 barracos cobertos por palha. Foram apreendidas armas e munições. Não houve qualquer resistência, mas foram registradas duas detenções, entre elas de Elieu Souza.

No dia seguinte, foi a vez da fazenda Muiaré, em Ipixuna do Pará. Já em Marabá foi reintegrada a área da fazenda Mutamba, onde cerca de 1.200 cabeças de gado eram mantidas. A polícia identificou a participação de integrantes da Frente Nacional de Luta Campo e Cidade (FNL) nas invasões.

No período da operação foi reintegrada ainda a fazenda Garrafão, localizada em Rondon do Pará, além da área da fazenda Nossa Senhora Aparecida, em Goianésia do Pará. Em Ulianópolis, outras duas ações foram executadas pelo CME, mas os donos comunicaram que desistiram da reintegração temporariamente. (Sérgio Chêne)

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.