sem-titulo4

A entrada da Assembleia Legislativa, na Praça dos Girassóis, em Palmas, foi tomada pelos servidores estaduais na manhã desta terça-feira (25). Eles protestaram cobrando o pagamento da data-base e afirmaram que a paralisação vai continuar. Já são 78 dias de greve no Tocantins. O movimento afeta áreas da saúde, educação, do quadro geral entre outros e governo encerrou as negociações.

A última proposta apresentada pelo governo foi para pagar a data-base da seguinte forma: 2% em janeiro de 2017, mais 2% em maio e 5,83% em outubro. O valor da correção que ficou pendente de 2015 seria dividido em 12 vezes no ano que vem.

Já os funcionários públicos querem que os pagamentos comecem a partir desse ano. “Nós vamos reunir com a base e informar a realidade da proposta do governo e vamos trabalhar novas ações e mobilizações. A greve vai continuar firme até que o governo atenda o direito dos servidores”, disse o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos no Estado do Tocantins (Sisepe), Cleiton Pinheiro.

Entenda

Nesta segunda-feira (24), após 77 dias de greve, o governo enviou um ofício ao Movimento de União dos Servidores Públicos Civis e Militares do Estado do Tocantins (Musme) em que informa que não há condições legais e financeiras para realizar a alteração na data-base. Com isso, encerrou as negociações com os movimentos sindicais. (G1)

COMPARTILHE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.